Remédio para colesterol reduz infecção por coronavírus em 70%, diz estudo


De acordo com um estudo realizado por investigadores do Reino Unido e da Itália, publicado nesta quarta-feira no Frontiers in Pharmacology, um medicamento usado para tratar o colesterol reduziu a infecção por coronavírus em 70% em estudos de laboratório. A equipe de investigadores pede mais ensaios clínicos para explorar o uso do medicamento como uma potencial terapia contra a Covid-19.


O estudo revela que o fenofibrato e o ácido fenofíbrico resultaram numa redução significativa na infecção por coronavírus em células humanas quando o fármaco foi usado em concentrações seguras e aprovadas.


"Os nossos dados indicam que o fenofibrato pode ter o potencial de reduzir a gravidade dos sintomas da Covid-19 e também a disseminação do vírus", disse a Dra. Elisa Vicenzi, do Instituto Científico San Raffaele em Milão. “Sendo que o fenofibrato é um medicamento oral muito barato e disponível em todo o mundo, juntamente com o seu extenso histórico de uso clínico e o seu bom perfil de segurança, os nossos dados têm implicações globais”.


O fenofibrato e o ácido fenofíbrico atuam inibindo a superprodução de citocinas ligadas à infecção por coronavírus, tratando a inflamação das vias aéreas, bem como prevenindo a coagulação sanguínea.