Pais são presos em flagrante por morte de bebê de 2 meses


A Polícia Civil prendeu em flagrante por homicídio doloso os pais do bebê de dois meses de vida que morreu nesta sexta-feira (21), no Jardim Morada do Sol, em Presidente Prudente (SP).


O delegado Eduardo Iasco informou nesta noite ao G1 que o laudo necroscópico do Instituto Médico Legal (IML) apontou como causas da morte da criança asfixia mecânica por sufocação direta, traumatismo cranioencefálico com hemorragia intracerebral e politraumatismo. Além disso, a vítima também apresentava lesões recentes e não-recentes, segundo o delegado.

Em depoimento à Polícia Civil, os pais negaram qualquer tipo de agressão, conforme Iasco. Os dois foram ouvidos com a presença de um advogado.

Ainda conforme o delegado, os pais do bebê passarão por audiência de custódia na Justiça neste sábado (22). Caso as prisões sejam mantidas pelo Poder Judiciário, ambos serão encaminhados para presídios da região.

O caso continuará sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

O caso A Polícia Civil investiga a morte de um bebê, de apenas dois meses de vida, nesta sexta-feira (21), em Presidente Prudente (SP).

Uma das suspeitas em apuração é o eventual envolvimento do pai e da mãe da criança na morte do próprio filho.

O homem, de 31 anos, e a mulher, de 21 anos, foram detidos e levados à Delegacia Participativa para prestarem depoimento à Polícia Civil. A criança chegou a ser encaminhada para a unidade da Estratégia de Saúde da Família (ESF) do Jardim Morada do Sol, mas não resistiu.

Segundo informações repassadas ao G1 pela Polícia Militar, o menino foi levado pelo próprio pai e deu entrada na unidade de saúde com lesões aparentes. Na ESF, foi constatado o óbito.

Os pais do bebê foram conduzidos para a Delegacia Participativa da Polícia Civil como possíveis autores da lesão corporal seguida de morte. A retirada dos suspeitos do local também ocorreu para evitar eventual linchamento em razão da comoção popular causada pela morte da criança.

A casa onde reside a família e a unidade de saúde foram preservadas pela PM para o trabalho da equipe da perícia técnica da Polícia Científica.

A PM ainda detalhou ao G1 que o casal era usuário de drogas e já havia relatos anteriores de agressão. Em uma das ocasiões, a criança teria sofrido uma fratura. O Conselho Tutelar já acompanhava a família, que também mora no bairro Jardim Morada do Sol.

O corpo da criança foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). A tenente Carla Aparecida de Araújo Barbosa contou à TV Fronteira que a Polícia Militar foi acionada para o atendimento de um suposto “homicídio culposo” pela unidade de saúde do Jardim Morada do Sol e, quando chegou ao local, constatou que havia um bebê de dois meses em óbito.

Conforme a oficial, o óbito foi constatado pelo médico do local. “Esse bebê encontrava-se com vários hematomas pelo corpo, sangramento pela boca e pelo ouvido”, disse a tenente.

No local, também estavam os pais do bebê, que foram conduzidos até a Delegacia Participativa de Presidente Prudente e apresentados à Polícia Civil.

Ainda de acordo com a tenente da PM, a criança estava em estado “bem debilitado, provavelmente já em óbito”, quando chegou à unidade de saúde.

Foi apurado nesta sexta-feira (21) que, durante a noite, o bebê havia passado mal e pela manhã já estava desfalecido, quando foi levado para a unidade de saúde no bairro.

O pai levou o bebê no colo, a pé, à ESF do Jardim Morada do Sol, onde um médico chegou a fazer aspiração na criança, que não resistiu.


http://portal.maistupa.com/2021/05/21/pais-sao-presos-em-flagrante-por-morte-de-bebe-de-2-meses-em-presidente-prudente/