Justiça condena homem a 21 anos de prisão por tentar matar enteada grávida


A Justiça condenou nesta terça-feira (28) a 21 anos e 4 meses de prisão, em regime inicial fechado, o morador de Pirajuí (SP) Davi Antonio de Souza por tentar matar a ex-enteada de 24 anos que estava grávida de 9 meses. Devido ao crime, a jovem perdeu o bebê.


Segundo a sentença, ele foi condenado por tentativa de homicídio com quatro qualificadoras: motivo fútil, impossibilidade de defesa da vítima - pela vítima ser do sexo feminino e no contexto de violência doméstica - e também pelo aborto sem consentimento da gestante.

Ainda segundo o documento, o próprio réu reconheceu, em interrogatório, que sabia da gravidez da vítima, tendo mesmo assim golpeado a mulher na barriga, na região onde estava o feto.

A agressão aconteceu na noite do dia 18 de setembro de 2020. Segundo a polícia, Natália Patrícia Gimenes foi atingida no braço e no abdômen após uma discussão com o suspeito, que teve um relacionamento com a mãe dela e estaria perseguindo a ex-companheira.


O crime aconteceu em frente à casa da vítima, na Vila Ortiz. O marido de Natália e a mãe dela tentaram impedir a discussão, mas o agressor acabou esfaqueando a jovem e fugiu em seguida. A faca usada no crime foi apreendida pela polícia.


Natália foi socorrida e levada para Santa Casa de Pirajuí , mas por conta da gravidade da lesão no abdômen, precisou ser transferida para o Hospital Estadual para uma cirurgia de emergência. Devido ao ferimento, Natália acabou sofrendo um aborto e perdeu o bebê.

Davi se apresentou no dia 21 de setembro na delegacia e confessou o crime.


Fonte: G1 Bauru e Marília