Idoso morto após ataque de abelhas entrou em lago municipal para escapar de enxame


A filha do funcionário da prefeitura de Boraceia (SP) que morreu após ser atacado por um enxame contou ao g1 que uma testemunha viu quando o pai se jogou às pressas no lago municipal para tentar escapar das abelhas.


“Esse moço me contou que o meu pai estava coberto da cabeça aos pés com as abelhas. Ele saiu do lago gritando, mas já caiu no chão morto. Tanto que no local dava para ver várias abelhas mortas no chão”, relatou Talita Sipione, de 35 anos.

Luiz Batista Sipioni morreu nesta segunda-feira (17) após levar centenas de picadas de abelhas enquanto roçava o lago municipal. Ele foi levado para o centro de saúde da cidade, mas chegou na unidade já sem vida.


De acordo com a filha, ela acredita que as abelhas teriam atacado o idoso por se incomodarem com o barulho da máquina de roçar.


"Devem ter se assustado. O lago municipal costuma ser frequentado por famílias com idosos e crianças e, por isso, o enxame representaria uma ameaça aos visitantes que podiam ser atacados a qualquer momento", ressaltou.

'Abalados'

Ainda segundo Talita, o pai estava aposentado, mas continuava trabalhando como auxiliar de serviço. Porém, já fazia dois dias que a prefeitura havia remanejado o servidor para roçar o lago municipal.


A morte dele abalou os familiares. Luiz deixa a companheira e três filhos.

“Ele estava com saúde, trabalhando, estamos muito abalados. Uma testemunha me disse que já recebeu picadas no local. Será que precisou acontecer essa tragédia com meu pai para que eles fossem atrás de acatar a denúncia dos moradores desse enxame no lago?”, questionou.

Em nota, a prefeitura de Boraceia afirmou que não tinha conhecimento da existência de abelhas perto do lago municipal e que não recebeu solicitação para a remoção do enxame.


A nota ainda informa que, nesta terça-feira (18), o Corpo de Bombeiros de Pederneiras (SP) esteve no lago municipal fazendo uma varredura em busca de colmeias no local.


"No final da tarde de terça-feira, os bombeiros atestaram que que as abelhas em questão eram apenas de temporada, e que não existem colmeias no local", finaliza.


A prefeitura informou que abrirá processo administrativo para apurar as causas do acidente e que está prestando assistência para a família.


Fonte: G1 Bauru e Marília