Idoso espancado por suposto ato obsceno tem alta de hospital e não se lembra das agressões


O idoso de 71 anos que foi agredido após ser apontado como suspeito de praticar ato obsceno contra uma adolescente em um ponto de ônibus de Bauru (SP), no dia 8 de novembro, recebeu alta no último dia 7 de dezembro, quase um mês depois do ocorrido.


Em entrevista ao g1, o advogado do idoso, Guilherme Bittencourt Martins, explicou que a vítima sofre de Mal de Parkinson. Devido às agressões, ele foi encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Base, em estado grave, com complicações no pulmão e, por isso, foi intubado.

Ainda de acordo com o advogado, o idoso está se recuperando em casa, mas continua sem se recordar de que foi agredido por inúmeras pessoas, entre elas o pai e o irmão de uma adolescente de 15 anos que afirmou que viu o homem mexendo no seu órgão sexual no meio da rua. Guilherme também diz que a Polícia Civil pediu um prazo de mais 30 dias para apurar o caso e, se confirmado o teor das agressões, instaurar o inquérito para investigar os agressores por tentativa de homicídio qualificado com agravante do fato de a vítima ser idosa.


Por enquanto, a ocorrência segue sendo apurada com inquérito registrado pela Polícia Civil como lesão corporal e ato obsceno. O pai da jovem, que é o principal suspeito das agressões, ainda não se apresentou à polícia.


Fonte: G1 Bauru e Marília