Homem que passou 15 anos na prisão injustamente morre de Covid-19


Um homem de 47 anos, que passou 15 anos no corredor da morte numa prisão do estado norte-americano do Louisiana após ter sido condenado injustamente, e que foi inocentado através de DNA em 2012, morreu agora de Covid-19.


“O Innocence Project lamenta a perda de Damon Thibodeaux, uma pessoa incrivelmente generosa e gentil, que passou 16 anos injustamente preso no Louisiana. Foi a 142ª pessoa livre do corredor da morte e nunca foi compensado pela sua liberdade perdida ”, disse a organização num tweet .


Thibodeaux, que morreu em 2 de setembro depois de passar um terço da sua vida atrás das grades, mudou-se para o Minnesota para recomeçar a vida como caminhoneiro de longa distância e acabou por se fixar no Texas com a família, refere o Star-Tribune.


O homem estava viajando quando acabou por ser internado numa unidade de terapia intensiva em Jacksonville, na Flórida, poucos dias depois de ter recebido a sua primeira dose da vacina Moderna. Pouco antes de morrer, segundo o jornal, Thibodeaux esperava receber alta.


O nativo de Nova Orleães foi preso em 1996, aos 22 anos, quando trabalhava como marinheiro num barco do Mississippi e foi acusado de estuprar e assassinar a sua prima, Crystal Champagne. Mais de uma década mais tarde, provas de DNA finalmente livraram-no do crime e mudou-se para o Minnesota.


No momento em que morreu, estava pendente um pedido de indeminização pelos anos que passou preso.


Fonte: Notícias ao Minuto