Décio Piccinini revela sofrer de síndrome que causa tremores


'Não posso olhar para aquilo que estou fazendo, do contrário, eu tremo. É uma espécie de autocobrança', explicou o jornalista

Décio Piccinini é uma das figuras lendárias que compunha o impagável corpo de jurados do Show de Calouros, programa de auditório comandado por Silvio Santos entre 1977 e 1996. Ao lado de personagens cômicos como Aracy de Almeida e Pedro de Lara, o jornalista e apresentador avaliava a perfomance de candidatos que passavam por ali. Por ser exigente demais, acabou ganhando fama de implicante. "A ideia de prejudicar ou evidenciar um determinado calouro não era sinônimo de protagonismo na atração. Isso não existia.


Obviamente, nós tinhamos opiniões diferentes e não precisava cutucar muito para que a gente discordasse a respeito das pessoas que se exibiam", contou ele, em entrevista ao R7.


Mas nem tudo foi sempre divertido na vida de Décio Piccinini. Há quatro anos, o jornalista foi diagnosticado com um distúrbio neurológico chamado TE (tremor essencial). A síndrome provoca tremores involuntários e pode afetar diversas partes do corpo, sendo mais comum nas mãos e nos braços. "Eu tenho problema de ansiedade. Não posso olhar para aquilo que eu estou fazendo. Se eu tiver que olhar para a xícara que estou te entregando, eu vou tremer. É uma espécie de autocobrança", contou.


Frequentemente confundido com o Parkinson, o tremor essencial é uma doença que não tem cura e o quadro costuma se agravar com o passar dos anos. Amigos de Piccinini notaram os tremores do jornalista, no entanto, não tiveram coragem de perguntar o que se passava com ele. "Acho que isso está incomodando mais as pessoas do que a mim. Eu não tenho o menor problema em falar sobre o assunto", disse Décio, reafirmando não ter nenhum tipo de constrangimento pela condição.


Piccinini explicou ainda que, de acordo com um ortopedista consultado, a doença também tem a ver com a estrutura do carpo (conjunto de ossos dos membros anteriores). "No meu caso, não é a mão inteira que treme, são os polegares, direito e esquerdo. Daria para eu fazer um tratamento que me levaria a uma cirurgia ou então, partir para a fisioterapia. Mas eu ainda não me decidi por nenhum dos dois tratamentos."

Fonte: R7