CEI da Covid ainda não definiu quando Manoel Rosa será ouvido


Seguem em ritmo lento, como desde o início, os trabalhos da Comissão Especial de Inquérito (CEI), instalada na Câmara Municipal de Bastos, em quatro (04) de maio desse ano, para apurar denúncias de irregularidades na Secretaria de Saúde, envolvendo valores destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus.


As denúncias, alvo de ação policial federal, no final de 2020, culminaram com a exoneração da ex-secretária Amanda Ramos Berti, que teve um computador de uso pessoal, documentos da pasta e até telefone apreendidos pela PF.


A comissão, que no início de agosto pediu, e teve aprovação do plenário, de mais 90 dias para seguir os trabalhos, teve agora, recentemente, um novo acréscimo de mais um prazo aprovado pelos vereadores.


MAIS 90


Em nota encaminhada ao Cidade Real, esta semana, a presidente da CEI, vereadora Ivanessa Aparecida de Castro (PV), confirmou a aprovação, no último dia 18/10, “por votação unânime” do Plenário, de mais um prazo de três meses para a sequência dos trabalhos.


“Assim, a CEI poderá entrar em sua fase final, com mais nove oitivas, incluindo a ex-secretária de Saúde do município, a Srª Amanda Ramos Berti, bem como coleta de eventuais provas documentais que os membros julgarem necessárias”, escreveu Ivanessa.


Em outra nota, enviada antes, no dia 05/10, Ivanessa informou que nos primeiros seis meses de atividades, a comissão – formada ainda pelos vereadores Kleber Lopes (MDB), Pedro Fumio Nikaido (MDB), Professora Neuza Aparecida Tognon Jorge (PSDB) e José Aparecido Chaves, o Zé Preto (PV) – realizou nove (09) audiências “com a oitiva de 26 pessoas, entre servidores municipais, médicos dentre outros”.


SEM LIMITES


Apesar de seis meses já decorridos de trabalhos, a vereadora afirmou que ainda “não há prazo para a votação do relatório”, uma vez que o Regimento Interno da Câmara “não prevê um limite de tempo para a conclusão da CEI”.


Ivanessa Castro também disse, nesta quinta-feira, 21/10, por mensagem de áudio, via WhatsApp, que ainda não há definição sobre o depoimento do prefeito Manoel Ironides Rosa (MDB) e essa decisão sairá na próxima audiência da CEI, que os vereadores interrogarão Amanda Berti.


“Pode ser que sim ou pode ser que não... Mas acho que vai sim, só não consigo afirmar”, disse ela, explicando que a decisão de ouvir o prefeito deverá ser tomada após a audiência do dia 25, quando a ex-secretária Amanda deverá depor, junto com outras duas pessoas.


“Depois dessa oitiva do dia 25, a gente vai definir quem vai ser ouvido na próxima. Provavelmente é ele, mas é em comum acordo. Todos os membros da CEI, mas acredito que sim. Não faria sentido não o chamar”, afirmou.


Manoel Rosa poderia ficar fora 11ª da audiência da CEI (ainda sem data marcada), conforme Ivanessa, por exemplo, se nos depoimentos do dia 25, aparecer assunto de prioridade para ouvir outras pessoas, dependendo do conteúdo dos depoimentos do dia 25.


Nesse caso, para ele, seria definida uma outra data: “A Comissão só vai decidir, depois da audiência da segunda-feira que vem (25/10)”, completou a presidente da CEI da Covid da Câmara de Bastos.


Fonte: Cidade Real https://cidadereal.net/noticia/470/cei-da-covid-ainda-nao-definiu-quando-manoel-rosa-sera-ouvido