Bauru e Marília seguem governo estadual e liberam uso de máscara em lugares abertos


As cidades de Bauru e Marília (SP) anunciaram que o uso de máscaras em ambientes abertos não é mais obrigatório a partir desta quarta-feira (9). As duas prefeituras seguiram a orientação do governo do Estado de São Paulo que liberou o uso do acessório.


Em nota, a prefeitura de Bauru informa que publicou, em edição extra no Diário Oficial, decreto que "torna facultativo o uso de máscara em espaços abertos, incluindo aqueles localizados em estabelecimentos comerciais, de serviços, industriais, ambientes escolares abertos, vias públicas, praças, parques, shows e eventos ao ar livre".

De acordo com o decreto, segue obrigatório o uso da máscara no transporte público e privado, e em "estabelecimentos comerciais, de serviços, industriais, prédios públicos e nas salas de aulas e ambientes escolares fechados".


À reportagem, a Prefeitura de Marília confirmou que vai seguir a orientação estadual, mas não informou quando editará um novo decreto.


Também confirmaram que vão acompanhar a determinação do governo de SP as prefeituras de Botucatu, Lençóis Paulista, Agudos, Lins, Mineiros do Tietê, Bocaina, Assis, Palmital, Salto Grande, Santa Cruz do Rio Pardo, Ipaussu e Tupã.


No anúncio, João Doria (PSDB) também afirmou que pode retirar totalmente a obrigatoriedade do uso do item de proteção nas próximas semanas, caso os indicadores permaneçam em queda.


“Com o crescimento da vacinação de crianças de 5 a 11 anos, possivelmente em duas semanas o governo pode avaliar a liberação do uso completo de máscaras. Mas isso vai depender da consciência de cada pessoa. Se tudo continuar correndo bem, até o dia 23 de março, São Paulo pode anunciar a liberação completa do uso de máscaras em todos ambientes e em todas as circunstâncias”, disse.


A liberação das máscaras era estudada desde o final do ano passado pelo Comitê Científico que orienta a gestão de João Doria (PSDB).


Com a chegada e o avanço da variante ômicron, porém, o governo decidiu manter a regra, inicialmente prevista até o final de março. Desde a semana passada, porém, Doria já sinalizava com otimismo mudança na regra.


Fonte: g1 Bauru e Marília